Escolha uma Página

Ejaculação Precoce e Anorgasmia, uma combinação terrível.

Reza a leda que os opostos se atraem, mas isso só funciona pra imãs. Na vida real quando duas pessoas muito diferentes entram em um relacionamento sempre deverá ter certa adaptação de ambas as partes. E isso ocorre também no âmbito sexual.

Uma leitora do Coisa de Homem® me mandou o seguinte e-mail:

“Luiz, quero tirar uma dúvida com você, estou com meu namorado há um ano, desde que começamos a ter relações sexuais ele goza antes de eu chegar ao orgasmo. Eu pensei que a medida que fossemos nos conhecendo mais eu conseguiria chegar ao orgasmo, mas não está acontecendo isso. Ele notou que eu não tinha orgasmo e pareceu ficar frustrado, depois de cada vez que transávamos ele perguntava se tive orgasmo, chegou uma hora que tive que começar a fingir. Não tenho coragem de conversar com ele e pedir que ele demore mais, acho que ele vai ficar ofendido. Minha pergunta é, ele realmente tem ejaculação precoce? E como eu devo conversar com ele sobre isso?”

O problema nem sempre é o que parece 

Como ela me mandou poucas informações eu perguntei algumas coisas pra ele e, voalá surpresa… não é necessariamente o namorado que tem ejaculação precoce, mas ela que tem anorgasmia. Em torno de 20 a 30% dos casos de ejaculação precoce o problema não está no homem, e sim a mulher que sofre de anorgasmia. Como o orgasmo da mulher é mais difícil de detectar, muitas preferem fingir do que discutir a relação com o parceiro com receio de gerar conflitos.

>>Saiba por que as mulheres gemem durante o sexo<<

Anorgasmia Feminina

A leitora me contou que com outros namorados ela acha que tinha orgasmos, mas eles eram bem raros. Ela não soube dizer se realmente já teve um orgasmo, mas que com o parceiro atual não chega nem perto disso.

A anorgasmia é um problema que atinge a fase do orgasmo da resposta sexual humana, assim como a ejaculação precoce. É a disfunção sexual mais comum entre as mulheres, podendo atingir cerca de 50 a 60% dependendo a faixa etária. As mulheres com esse problema tem muita dificuldade de chegar ao orgasmo na maioria das relações sexuais ou a intensidade do orgasmo muito baixa (a ponto de não saber se realmente teve).

Legal eu né… a leitora vem pedir ajuda para o namorado e é ela que precisa de ajuda. É tipo você ir ao médico porque está com a barriga inchada e acha que são gazes e descobrir que está grávida (é possível isso acontecer?).

 

Inadequação sexual

O casal tem dois problema, ela ou ambos tem uma disfunção sexual e, por conta da disfunção, eles apresentam uma inadequação sexual. É um caso que o namorado precisa ser melhor investigado pra ver se tem algum tipo de ejaculação precoce, se realmente tiver a complexidade do tratamento é um pouco maior pois a disfunção dos dois terão que ser tratada, além dos problemas do casal.

Veja o drama do casal, a garota não consegue ter orgasmo, o cara tem ejaculação precoce. Mesmo se resolver o problema de um, o do outro ainda vai continuar. Essa e a pior combinação possível de disfunções sexuais.

Como falei aqui a inadequação sexual ocorre quando um ou ambos os parceiros estão insatisfeitos com desempenho sexual dele ou do outro. Esta situação fragiliza muito o relacionamento já que a sexualidade é um dos pilares da relação.

A insatisfação sexual pode fazer trazer um monte de pensamentos negativos, que geram sentimentos ruins como frustração, dúvidas, raiva, insegurança entre outros. Por suas vez, estes sentimentos estando presentes vão alterar o comportamento dela com o parceiro. Ela pode acabar tratando ele mal, ficar mais distante, evitar ter relações sexuais. Por mais que o homem seja insensível, uma hora ele vai perceber que tem algo errado, mas não vai saber o motivo, e a cabecinha vai trabalhar a mil. E ainda há o problema de comunicação entre o casal.

Tratamento da disfunção e da inadequação sexual.

O tratamento da disfunção sexual e da inadequação depende muito da origem do problema. Quando não se sabe ao certo qual a origem o ideal é procurar um médico especialista no assunto, pode ser o urologista ou o ginecologista. Caso seja identificada uma causa biológica, o acompanhamento médico vai tratar a disfunção e, talvez, a inadequação. Se a causa é psicogênica o ideal é procurar um terapeuta sexual ou um psicólogo. No caso desta leitora é aconselhável procurar tanto um médico como um psicólogo, independente se a causa seja biológica ou psicogênica, há um problema de comunicação e de adequação entre o casal, e o psicólogo é o profissional mais preparada para lidar com isso.

Você alguma dificuldade, dúvida ou precisa de algum esclarecimento? Faça igual esta leitora me escreva que farei o possível para te ajudar.

 

%d blogueiros gostam disto: